Principal » Serviços On-line » Dicas de Saúde

Tempo livre para brincadeiras deve fazer parte da rotina das crianças

Diferente de ter a agenda lotada de atividades, as crianças devem ter tempo para brincar. Esse momento é muito importante, pois com as brincadeiras, os pequenos aprendem a coordenar seus movimentos, a lidar com seus anseios e ainda têm a imaginação estimulada. As brincadeiras devem ser uma experiência prazerosa e respeitar a faixa de desenvolvimento e o ritmo de amadurecimento de cada criança. Pensando em estimular o desenvolvimento da coordenação motora, muitos pais enchem a agenda dos filhos com atividades, como natação, balé e judô. Essas aulas podem ser benéficas se tiverem o intuito de fazer as crianças brincarem, sem a intenção de treiná-las para competições. Os avanços nas atividades podem ocorrer por volta dos seis anos de idade e à medida que a criança apresentar mais capacidade e desenvoltura. Televisão desligada, imaginação solta Controlar o tempo que a criança fica em frente à televisão e oferecer outras alternativas de brincadeiras e passatempos pode ser uma oportunidade para ela usar a imaginação. 

 

Confira algumas dicas do que propor à criança quando a televisão estiver desligada: 

• Ler ou apenas manusear livros para a idade dela; 

• brincar de inventar histórias;

• Oferecer brinquedos de montar e desmontar, de diferentes formas, texturas e cores; 

• Utilizar jogos de tabuleiro e quebra-cabeças; 

• Brincar com massinhas de modelar e outros materiais que deem liberdade para inventar formas; 

• Praticar atividades ao ar livre, como pega-pega e brincadeiras com bolas.

 

 

Fonte: Boletim Viver Bem - Portal Unimed.

Veja Também

Esporte é Saúde

Osteoporose

Uma doença que afeta atualmente 10 milhões de brasileiros pode ser prevenida com hábitos saudáveis

detalhes

Sal: consuma com moderação

O sal costuma ser o eterno vilão quando se fala em hipertensão. Uma pesquisa divulgada recentemente

detalhes

Cliente Unimed, queremos ouvir a voz da sua satisfação

valiar a satisfação dos beneficiários com as operadoras de planos privados de assistência à saúde, é

detalhes