Principal » Beneficiários » Destaques

NOVEMBRO AZUL: A maioria dos homens ainda se mostra bastante resistente quando o assunto é cuidar da saúde. Leia mais...

Novembro azul: os cuidados com a saúde do homem

 

A maioria dos homens ainda se mostra bastante resistente quando o assunto é cuidar da saúde. Convencê-los de que a prevenção é o melhor caminho para viver mais e melhor é um desafio que atravessa gerações. Por este motivo, a Unimed Guarujál faz questão de reforçar a importância dos exames periódicos neste momento em que se comemora o Dia Mundial de Combate ao Câncer de Próstata, em 17 de novembro, Mês Mundial de Combate ao Câncer de Próstata e conhecido como Novembro Azul (em alusão ao Outubro Rosa, movimento de combate ao câncer de mama). A iniciativa é do Instituto Lado a Lado pela Vida que, em parceria com a Sociedade Brasileira de Urologia (SBU), promove a ação nesta época do ano como parte da Campanha Um Toque, Um Drible, que, desde 2010, busca promover uma mudança de paradigmas em relação à ida do homem ao especialista e à realização do exame de toque. Uma pesquisa realizada no mês de maio de 2013 pela SBU com 5 mil homens revelou que 47% deles nunca fizeram o exame de toque retal, fundamental para detectar o câncer de próstata. Ao tomarem essa atitude, eles engrossam o número de possíveis acometidos pela doença, que atinge todos os anos no Brasil cerca de 60 mil homens, levando a óbito mais de 10 mil. Apenas 32% dos brasileiros declararam já ter feito o exame de toque retal. De acordo com o urologista Fernando Martins Rodrigues, cooperado da Unimed Catanduva, estima-se que, no Brasil, 400 mil homens entre 45 a 75 anos têm a doença e não sabem. “Cerca de 30% dos pacientes do SUS são diagnosticados com câncer de próstata já avançado. No Brasil, segundo dados do INCA, o câncer de próstata foi responsável por 13,7% do total de mortes por câncer na população masculina no período entre 2005 a 2009”, disse o médico.

 

A próstata e o câncer É uma glândula que só o homem possui e que se localiza na parte baixa do abdômen. Trata-se de um órgão muito pequeno, com cerca de 25 a 30 gramas, e que se parece com uma castanha, situada logo abaixo da bexiga, à frente do reto. A próstata envolve a porção inicial da uretra, tubo pelo qual a urina armazenada na bexiga é eliminada. Ela produz cerca de 70% do sêmen, líquido espesso que contém os espermatozoides e liberado durante o ato sexual. Essa glândula é fundamental para a vitalidade e o transporte dos espermatozoides, portanto, representa um papel fundamental na fertilidade masculina. Apresenta consistência firme e homogênea ao toque. Quando há a presença de câncer, sua consistência torna-se endurecida. As causas do câncer de próstata ainda são desconhecidas. Embora apareça em homens com mais de 65 anos de idade, as chances de desenvolver a doença aumentam em até dez vezes se já houve algum caso de câncer de próstata na família, como pai ou irmão. Outros fatores, como o estilo de vida, alimentação inadequada à base de gordura animal e pobre em frutas, legumes, verduras e grãos também podem interferir no surgimento da doença. Este é um tipo de câncer que demora a se manifestar, exigindo exames preventivos com frequência para não ser descoberto em estado avançado e potencialmente fatal. Homens a partir dos 50 anos de idade (ou 45, se houver casos de câncer de próstata na família), devem procurar um urologista anualmente para realizar os exames preventivos. O toque retal, que é rápido e indolor, mostra se a próstata apresenta algum tipo de alteração. Caso seja detectada, o médico pode solicitar outros exames para confirmar o diagnóstico, como a dosagem de PSA (antígeno prostático) no sangue e a biópsia, que é a retirada de fragmentos da glândula para análise. A partir dos resultados, o urologista poderá dar o diagnóstico correto. Conforme o tumor cresce, há dificuldade de urinar; o jato de urina fica mais fraco; aumenta a frequência das micções, especialmente à noite; há dor ou ardência no ato de urinar ou na ejaculação; e um pouco de sangue pode aparecer na urina ou no sêmen.

 

Em uma fase mais avançada, pode causar dores nos ossos, infecções generalizadas e até insuficiência renal. Os tratamentos devem ser individualizados para cada paciente, levando-se em conta a idade, o estágio do tumor e outros fatores clínicos. Há casos em que a remoção total da próstata é necessária, mas também é possível realizar radioterapia ou braquiterapia (implantação de sementes radioativas na próstata). Entre 20% a 50% dos homens perdem a capacidade de obter uma ereção dentro de um a dois anos após o tratamento (impotência geralmente não começa logo após o tratamento). Acredita-se que, ao longo do tempo, a radiação tem um preço gradual sobre os nervos e vasos sanguíneos que controlam a ereção. Esse é um dos motivos pelos quais a prevenção é tão importante. (Com informações das Unimeds Sergipe e Catanduva, Agência Brasil e Instituto Lado a Lado pela Vida)

Comentários:

Veja Também

Unimed Guarujá entrega ao Fundo Social doações para Campanha do Agasalho

A Unimed Guarujá vai entregar ao Fundo Social de Solidariedade do Município as mais de 500 peças arr

detalhes

DROGASIL

DROGASIL com DESCONTOS para clientes UNIMED GUARUJÁ

Basta apresentar seu Cartão UNIMED Clientes UNIMED tem descontos exclusivos!

detalhes

Dra. Teresa Porto Mendes realiza palestra sobre saúde bucal aberta aos beneficiários no Departamento de Medicina preventiva. Leia mais...

A Dra. Maria Teresa Porto Mendes, delegada da Uniodonto Guarujá, realizou no último dia 30 de agosto

detalhes